Hot Topics:

Home Nutrição Nutrição esportiva: 10 coisas que você precisa saber

Nutrição esportiva: 10 coisas que você precisa saber

Alimentação é um dos principais pilares para quem pratica atividade física. Veja o que é necessário para uma nutrição esportiva adequada
por Redação Sport Life, em 18/05/2017

Não importa qual o tipo de esporte que faz a sua cabeça: você precisa de energia extra e combustível de qualidade para bons resultados. Veja como tirar o máximo proveito da nutrição esportiva:

 

1. Hidrate-se

como beber mais água

Foto: Thinkstock

A água responde por mais ou menos 70% da nossa composição corporal. Todas as reações químicas que ocorrem no organismo possuem intervenção líquida, e os músculos não são exceção. Para se ter uma ideia, uma leve desidratação já implica em uma queda no desempenho esportivo. Além disso, um músculo desidratado tende a sofrer lesões. Por isso, beba sempre pequenos goles durante os treinos, mesmo que não tenha sede. Um treino longo de corrida, por exemplo, pode exigir isotônicos e outros tipos de bebida com a finalidade de repor os eletrólitos.

 

2. Aposte primeiro na qualidade dos alimentos que consome

De nada adianta investir parte do seu orçamento em suplementos, vitaminas e produtos que visam à potencialização de resultados: primeiro, você precisa pensar na qualidade nutricional do que você consome no dia a dia. Por isso…

 

3. Priorize alimentos in natura

Eles são mais baratos, muito mais nutritivos e sem conservantes. Os alimentos vindos da terra são ricos em macro e micronutrientes, ou seja, nutrientes dos quais precisamos em maior e menor quantidade, respectivamente. Prefira itens de origem orgânica, cultivados sem agrotóxicos e com suas características genéticas preservadas, oferecendo o máximo de nutrientes para o corpo.

 

4. Aprenda a amar as frutas e os legumes

Legumes e verduras

Foto: Shutterstock

Este mandamento reitera o anterior: não há dieta saudável sem uma alimentação rica em frutas e verduras. São elas que nos fornecem um vasto conjunto de vitaminas, minerais, fibras, fitonutrientes e antioxidantes. Juntos, atuam como remédios naturais contra possíveis doenças. Consuma, pelo menos, três porções de frutas ao longo do dia e uma ou duas porções de legumes ou salada no almoço e no jantar.

 

5. Planeje suas refeições

É a melhor maneira de garantir que você está comendo como deveria em cada momento. Se deixar sua escolha para o momento em que está sentindo fome, é mais provável que você opte por aquilo que você mais quer no momento, e não pelo que é melhor para você. Planeje-se: compre e prepare suas refeições antes, já sabendo o que vai comer ao longo do dia.

 

VEJA TAMBÉM:
Receita fitness: torta vegana de banana

Frutas: quais devo comer antes e depois da corrida?

Treino de abdominal de 20 min para secar

 

6. Preste atenção ao timing dos nutrientes

Em outras palavras, coma antes, durante e após o exercício. Muitas mudanças metabólicas acontecem no músculo durante a atividade física. Para poder render ao máximo, otimizar as adaptações ao treinamento e acelerar a recuperação entre os treinos, é importante dar ao músculo todos os nutrientes de que ele precisa para exercer todo o seu potencial. Esse é um dos pontos-chave da nutrição esportiva.

 

7. Não despreze a gordura

Faz parte da crença comum a gordura como vilã da saúde e do peso ideal. No entanto, a falta de gordura na dieta pode ser tão prejudicial quanto o seu excesso. Por exemplo, é importante o consumo de ômega-3, uma gordura benéfica que não é produzida pelo nosso corpo. Entre suas inúmeras funções está manter a saúde do coração. Suas principais fontes são peixes e oleaginosas como chia e nozes. Também tem sido observado que uma dieta muito pobre em gorduras saturadas pode levar a uma queda nos níveis de testosterona. Portanto, não se atente apenas na quantidade mas, sim, na qualidade.

 

8. Valorize o consumo de carboidratos

Algumas dietas restringem o consumo de carboidratos, caso da famosa low-carb. Entretanto, isso pode não ser ideal para muitas pessoas, que não se adaptam a determinadas restrições. Os carboidratos são essenciais por serem fonte de energia primária para manter o corpo em funcionamento no dia a dia e nos treinos. Faça escolhas saudáveis de carboidratos: por exemplo, carboidratos refinados como o açúcar podem prejudicar a saúde, mas aveia, grãos integrais e tubérculos, entre outros, são fontes de primeira do nutriente.

 

9. Inclua fontes proteicas no cardápio

salada de legumes grelhados com limao siciliano

Foto: iStock

Elas são essenciais para reparar e regenerar tecidos musculares que foram danificados no treino. Por isso, é importante incluir uma fonte de proteína de qualidade, animal ou vegetal, em cada uma das suas principais refeições. Para quem não é fã de proteína animal por algum motivo, experimente adicionar ao cardápio lentilha, grão-de-bico, feijão preto e spirulina.

 

10. Informe-se antes de comprar suplementos

A oferta de produtos que prometem milhares de resultados é vasta. Antes de sair comprando todos os best-sellers, busque orientação de um nutricionista. Muitas vezes é desnecessária a aquisição de um determinado produto: você pode encontrar o que precisa apenas seguindo uma dieta saudável. Há também o risco de sofrer algum efeito colateral que comprometa a sua saúde.

 

Texto de Victor Moura